Incremente a decoração com fotos.


Guardadas em álbuns ou cada vez mais no disco rígido do computador, as centenas de fotografias que tiramos de pessoas ou eventos especiais ou até por hobby acabam por ficar um pouco esquecidas. “Onde colocar” e “de que forma” acabam por serem as principais dúvidas.
Embora nem sempre se disponha de espaço suficiente para exibir um grande grupo de paspatur (correto escrever: passepartouts) com fotografias, a verdade é que um conjunto de molduras é visualmente mais apelativo do que ter várias molduras espalhadas pelo mesmo espaço. Agrupe em mesas, estantes, aparadores, paredes, portas e tetos… experimente até descobrir o que mais gosta.
 
 
Um corredor é sempre um excelente espaço para exibir fotografias, podendo até ser transformado numa espécie de galeria: basta colocar as imagens em molduras todas iguais e pendurar com a mesma distância entre cada uma. Para um efeito ainda mais dramático, coloque molduras de ambos os lados e até na parede ao fundo do corredor. Outra opção é usar molduras da mesma cor, mas de tamanhos distintos ou dispor algumas de forma horizontal e outras de forma vertical. Para um arranjo artístico sem falhas, cole uma tira de fita-cola grossa de uma ponta da parede à outra e pendure molduras diretamente acima e abaixo dessa linha. Outro local perfeito para decorar com fotografias é na parede que acompanha um lanço de escadas – como esta não é toda igual (ao contrário de um corredor, por exemplo) pode-se brincar com o espaço, onde o segredo é encaixar na perfeição molduras de dimensões distintas. Um conjunto de molduras de uma só cor fica sempre bem, mas numa decoração mais eclética, também é possível expor um grupo de molduras todas diferentes.





Quando exibidas em grupo, o ideal é que as fotografias sejam todas a cor ou todas a preto e branco – contribui para a harmonia da coleção e permite a fixação do olhar e não um ruído visual onde se tenta ver tudo em simultâneo.


Composição com molduras diferentes.
Tudo depende do bom senso e equilíbrio.

A escolha dos quadros na composição, também é fundamental. Assim, para obter uma maior sensação de equilíbrio a distribuição de tamanhos deve ser mais ou menos uniforme. Caso a diferença entre eles seja grande você pode dispô-los: de forma a que os maiores podem estar ao centro cercados uniformemente pelos menores; de forma que os maiores estejam afastados entre si e cercados, ambos, pelos menores; Caso haja um móvel encostado à parede os quadros maiores devem ser dispostos mais próximos a ele, e o restante de uma maneira uniforme ao redor dos maiores. Enfim, não há apenas esta abordagem. Use sua criatividade e descubra outras formas.

A composição deve adotar um tema. Ele pode ser a adoção de um simples tipo de moldura, estilo da pintura ou gravura, as cores envolvidas, características estéticas da obra ou até mesmo uma combinação harmônica de todas elas.

Um único quadro ou uma composição deles deve ter seu ponto central na altura média dos olhos das pessoas (Aproximadamente 1,60m). Também devem ser mantidos a uma altura de 30 a 50 cm acima de um sofá ou cadeira para que não ocorra o risco de que alguém encoste a cabeça. Crie composições em que a distância entre eles não passem de 7 ou 8 cm e de preferência, mantenha-as uniforme.




Dispor os quadros no chão ou recortar módulos em papel que simbolizem os quadros e fixá-los na parede por fitinhas adesivas, é um excelente recurso para prever como ficará a composição. 


Uma opçao moderna e versátil é usar painéis de vidros com imagens ditalizadas, a aplicação deve ser feita por um profissional do vidro pois requer habilidades. O visual fica lindo e as combinações variam desde despojado ao arrojado/sofisticado, veja algumas sugestões:



Um comentário:

Casa com tudo dentro disse...

Lindo blog,seja sempre bem vinda ao casa com tudo dentro!